Livro: Porque fazemos o que fazemos?

By NATHASHA DE ANDRADE MESQUITA - outubro 27, 2019




Resenha livro: Porque fazemos o que fazemos?

Capa comum: 176 páginas
Editora: Planeta
Autor: Mario Sergio Cortella

Você é do tipo de pessoa que odeia, ou ultimamente tem odiado, as segundas-feiras?


“Não acredito, de maneira alguma, que a pessoa que sofra demais com a chegada da segunda-feira esteja apenas cansada. Na verdade, ela não está se encontrando naquilo que faz, precisa rever os propósitos que tem para aquele que está fazendo.

Se você é do tipo de pessoa que odeia, ou ultimamente tem odiado as segundas-feiras, este livro pode ser a leitura perfeita neste momento, pois ele foi escrito com o intuito de ajudar as pessoas a encontrar um sentido e um propósito para se fazer o que fazem na vida e no ramo profissional. Então, continue lendo a resenha!

Sinopse das livrarias:
Bateu aquela preguiça de ir para o escritório na segunda-feira? A falta de tempo virou uma constante? A rotina está tirando o prazer no dia a dia? Anda em dúvida sobre qual é o real objetivo de sua vida? O filósofo e escritor Mario Sergio Cortella desvenda em Por que fazemos o que fazemos? as principais preocupações com relação ao trabalho. Dividido em vinte capítulos, ele aborda questões como a importância de ter uma vida com propósito, a motivação em tempos difíceis, os valores e a lealdade a si e ao seu emprego. O livro é um verdadeiro manual para todo mundo que tem uma carreira mas vive se questionando sobre o presente e o futuro. Recheado de ensinamentos como 'Paciência na turbulência, sabedoria na travessia', é uma obra fundamental para quem sonha com realização profissional sem abrir mão da vida pessoal.




Porque fazemos o que fazemos é um livro que enfatiza o assunto liderância, gestão de pessoas e motivação. É um bom livro para líderes, gestores de pessoas  e até mesmo colaboradores de empresas. Porém ele é mais do que isso. Ele serve para todas as pessoas, com a finalidade de fazer com que reflitamos sobre a importância da consciência dos nossos atos e do porquê fazemos o que fazemos nas nossas vidas.
Gostei muito e o que me deixou mais animada com a leitura é que o li em um momento que se encaixa perfeitamente com a minha vida na situação atual.
E ele aborda o tema de uma forma leve e de fácil compreensão.





Minha opinião:

Como introdução, o Cortella aborda a importância de se ter uma vida com propósitos. Segundo ele, uma vida com propósito é aquela em que se entenda as razões de se fazer as coisas que fazemos e entender mais claramente o que e porque deixamos de fazer as que não fazemos.

“ A única coisa que você leva da vida é a vida que você leva”

No desenvolvimento, parece que estamos de fato conversando sobre questões da vida com o autor.
Ele fala sobre a automatização do trabalho e o quanto isso pode ser ruim para o funcionário, pois as pessoas querem sentir que fazem algo que realmente irá contribuir para o mundo. E nós, como seres humanos estamos sempre buscando um sentido para o que fazemos. O trabalho automatizado faz com que sintamos que algo está errado, que a nossa obra como "artistas" não está sendo valorizada. E é por isso que devemos entender e definir o nosso propósito, pois somente assim as coisas começarão a fazer mais sentido, até mesmo quando não estamos exatamente onde queremos estar.

Geralmente quando uma pessoa entra em uma empresa, ela começa cheia de gás e motivação. Mas conforme o tempo vai passando, se não há o reconhecimento e estímulo, toda essa motivação pode ir por água abaixo e transformar o indivíduo numa pessoa deprimida e desestimulada. E é neste momento, que o autor conversa com os líderes e gestores de pessoas. É importante que o líder estimule sua equipe, mas para isso, é importante entender que motivação é diferente de estímulo.

Embora a palavra “motivação” signifique mover, movimentar, fazer com que haja o ponto de partida para algo, ela é um estado interior. Motivação é algo que vem de dentro e ninguém além de nós mesmos conseguimos mudar isso. Mas muitas vezes nossa falta de motivação está ligada à diversos fatores externos. E por isso o estímulo e o reconhecimento no ambiente de trabalho é muito importante para os funcionários e consequentemente para o bom desenvolvimento da empresa.

O autor fala sobre a importância de se estabelecer uma rotina e como estamos acostumados a ver este hábito de uma forma ruim. Mas se bem trabalhada e com propósito, ela pode ajudar muito as pessoas a conseguirem alcançar seus objetivos. 

Bem, amei muito essa leitura e com certeza ela me ajudou a me conscientizar sobre algumas questões que estão acontecendo na minha vida e sobre como estou lidando com cada uma delas. Acredito que é uma leitura válida tanto para as pessoas que buscam encontrar um sentido para se fazer o que fazem na vida e também é muito boa para os líderes que não estão sabendo de alguma forma gerir e estimular seus funcionários.

Super recomendo!

Sobre o autor:

Mario Sergio Cortella (Londrina, 5 de março de 1954) é um filósofo, escritor, educador, palestrante e professor universitário brasileiro, mais conhecido por divulgar, com outros intelectuais como Clóvis de Barros Filho, Leandro Karnal, Renato Janine Ribeiro e Luiz Felipe Pondé, questões sociais ligadas à filosofia na sociedade contemporânea. É autor de vários livros, entre os quais está Por que Fazemos o que Fazemos?

Se você se interessa pelo livro e deseja comprá-lo e quiser me ajudar, você pode comprar pelo link de associada da Amazon. Assim, além de você comprar com desconto, eu ganho comissão também!





Espero que vocês tenham gostado,

Beijos,

Nath com th. 



  • Share:

You Might Also Like

0 comentários