Livro A passagem

By Blog Diário Galáctico - agosto 17, 2018


Livro: A passagem
Autor: Justin Cronin
Gênero: Suspense, Ficção Científica
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 816

Tudo começa com a humanidade que conhecemos, exatamente como somos, com a tecnologia atual e todo nosso modo de vida, mas a estória ruma para um mundo pós apocalíptico.
Iniciamos em um plano chamado Projeto Noé , onde o DNA do ser humano é modificado com a inserção de um vírus criado em laboratório, a fim de aumentar a durabilidade das pessoas, porém, tudo vai por água abaixo e o que o laboratório consegue criar, são criaturas instintivas, super fortes e sensíveis a luz, posteriormente chamados de "virais" ou "fumaças". São comparadas aos vampiros que conhecemos, porém não é tão clichê e lembra também os zumbis.
Tudo nestas criaturas é diferente. A pele é modificada para um tom meio neon e brilhoso, e o novo ser se torna irracional (com alguns traços de racionalidade), seu modo de comunicação, se é que podemos chamar assim, é mental.

Para falar desta leitura, dividi três partes bem marcadas, pois, o autor deixa bem claro que quer mostrar todos os detalhes da trama. Mas muitas vezes me senti confusa, e acho que, por ter tantas cenas minuciosas, fez pesar um pouquinho no cansaço e pensei várias vezes em desistir. Estava fazendo leitura conjunta e algumas pessoas chegaram a desistir de fato (não sei se por conta dessas razões). E isso pra mim foi um ponto negativo para a obra, pois confesso que fiquei presa uns 2 meses. Mas é uma ótima leitura, não diminui seu valor.

Pois bem, a primeira parte, é uma explicação de vários elementos e personagens, rendendo vários capítulos. Os personagens desta divisão são: Amy, o coração da trama, é uma menininha doce de 6 anos, que teve uma história bem triste com sua família e principalmente com sua mãe, estava sendo perseguida para ser usada como cobaia para os experimentos, Lacey, uma freira que se identifica com a menina e a ama, agente Brad Wolgast que chega a protegê-la e vê-la como filha por um certo tempo e entre outros personagens, como os presidiários condenados a morte que serviram de cobaia para estes experimentos, como Babcock, Carter e outros.

A segunda parte, eu diria que é onde a estória realmente começa, pois chegamos há 97 anos de um mundo pós apocalíptico e expansão do vírus, e onde um grupo de sobreviventes vive em um abrigo protegido pela iluminação de holofotes, criando assim, um cenário meio medieval, com cavalos, espadas, escudos e etc. E é neste momento, onde se forma a comitiva que embarca na aventura principal do livro. Como eu mencionei, a leitura foi cansativa, mas, acabei me apegando aos personagens. Theo Jackson, Petter Jackson (líder do grupo), Alicia, Caleb e Hollis eram protetores do muro do abrigo, Sara Fisher, a enfermeira e seu irmão Michael Fisher (apelidado de circuito), o engenheiro partiram juntos com Amy para uma missão no Colorado e também para descobrir se ainda existe civilização em outros lugares e assim, começa o início do fim, ou melhor, do NÃO fim, a terceira parte, pois o livro tem muita estória e mesmo no final, não temos uma conclusão certa, pois tem mais dois livros pela frente!

Posso dizer que curti leitura, sim! Era legal chegar em casa, me enfiar debaixo do edredom, tomar meu café e embarcar com esses personagens!


Espero que vocês tenham gostado,

Bjus,

Nath - com th

Ah, agora sou colunista no site do Programa Unigeek. Sigam lá e recebam novidades sobre o Behind the moon!!!

  • Share:

You Might Also Like

1 comentários

Recent Posts